skip to Main Content

Tratamento Clínico da Apneia Obstrutiva do Sono

Tratamento Clínico da Apneia Obstrutiva do Sono | Dra. Mariane YuiA apneia obstrutiva do sono é uma doença multifatorial. O principal fator de risco para o desenvolvimento da doença é a obesidade, mas características do desenvolvimento da face, predisposição genética e aumento do volume da língua, das amígdalas e da adenoide também podem contribuir.

O tratamento da apneia obstrutiva do sono pode ser dividido em duas modalidades: tratamento clínico e tratamento cirúrgico. Neste artigo, abordaremos as opções tratamento clínico.

A escolha da modalidade terapêutica deve ser individualizada e realizada em conjunto com o médico do sono e o paciente.”

CPAP

O CPAP é um aparelho que gera uma pressão positiva e que impede a ocorrência de obstrução da via aérea superior durante o sono. Seu uso está indicado para pacientes com apneia moderada a grave e em alguns casos de apneia leve.

Estudos comprovam que o tratamento com CPAP é o padrão ouro no tratamento da apneia obstrutiva do sono, reduzindo os riscos de ocorrência de infarto agudo do miocárdio, AVC (derrame), diabetes mellitus e melhorando a função cognitiva.

Tratamento da obesidade e do sobrepeso

Como dito anteriormente, a obesidade é o principal fator de risco. Logo, a perda de peso está indicada, pois promove redução da gravidade da apneia e até mesmo a cura, em alguns casos. O emagrecimento também aumenta a chance de sucesso de outros tratamentos para a apneia.

Tratamento da obstrução nasal

O adequado funcionamento do nariz é fundamental para o sucesso do tratamento da apneia obstrutiva do sono. Quando o nariz está entupido ou quando a pessoa “não aprendeu” a respirar pelo nariz, a respiração acaba sendo realizada pela boca.

Respirar pela boca não é fisiológico. O ar seco e frio pode provocar irritações na garganta e o pulmão não expande em sua capacidade máxima. Além disso, manter a boca aberta durante o sono aumenta o risco de obstrução das vias respiratórias, em especial na região da base de língua.

O tratamento da obstrução nasal deve ser direcionado para a causa e pode ser realizado através do uso de medicamentos. Em muitos casos, a cirurgia endoscópica nasal pode ser necessária.

Terapia miofuncional

A terapia miofuncional consiste em uma série de exercícios cujo objetivo é melhorar a tonificação dos músculos da face e da faringe, ou seja, das estruturas que podem estar contribuindo para a ocorrência da apneia obstrutiva do sono.

Geralmente, esta modalidade não é indicada como tratamento isolado e sim em conjunto com outros tipos de tratamento.

Aparelho intra-oral

O aparelho intraoral é um dispositivo usado dentro da boca, apenas durante o sono. O mecanismo de ação está na estabilização dos músculos da faringe, alcançado através do avanço da mandíbula e da língua e impedindo o colapso das vias aéreas. Seu uso pode ser indicado em pacientes com apneia obstrutiva do sono leve ou moderada. Em pacientes com apneia grave, a baixa taxa de sucesso faz com que não seja a primeira opção.

Terapia Posicional

Alguns pacientes apresentam apneia apenas em determinada posição. Logo, se o paciente dormir em uma posição diferente, pode apresentar redução importante ou até mesmo resolução da obstrução. Essa medida se chama terapia posicional.

A terapia posicional, apesar de indicada em alguns casos, apresenta menor eficácia quando comparada com outras modalidades de tratamento, pois é comum que, mesmo com o uso de travesseiro específico, a pessoa se mexa durante a noite e mudando de posição.

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top